Biografia: Vida e Obra de Lina Bo Bardi

“Eu não tenho escritório. Trabalho resolvendo os problemas de projeto à noite, quando todo mundo dorme, quando o telefone não toca, e tudo é silêncio. Depois eu monto um escritório com os engenheiros, os técnicos e os operários no próprio canteiro.”
Lina Bo Bardi

Achillina Bo Bardi, mais conhecida como Lina Bo Bardi, nasceu em Roma na Itália, no dia 5 de dezembro de 1914. Isso pode ter chocado algumas pessoas, mas de fato Lina Bo Bardi era italiana de origem e não brasileira como muitos pensam.

103
Fig 1. Lina Boa Bardi e seu bichano.

Lina veio a se formar como arquiteta no ano de 1939 na Universidade de Roma, todavia, foi no norte da Itália, especificadamente na cidade de Milão que sua carreira veio a deslanchar. Nesse tempo colaborou e ajudou a fundar diversas revistas chegando a trabalhar com Gio Ponti e Carlo Pagani, famosos arquitetos da época. Falando em revistas é de suma importância destacar que grande parte do trabalho de Lina Bo Bardi foi teórico por meio de pesquisas acadêmicas, direção de revistas e publicação de vários textos e artigos.

Com todo esse sucesso intelectual, Lina decide empreender e fundar seu próprio escritório, no entanto, o mesmo não durou muito tempo pois como todos sabem, naquela época a Europa estava em plena segunda guerra mundial, e devido a isso, Lina vive um período de poucos serviços, e para piorar teve seu escritório bombardeado em 1943.

Hitlermusso2_edit
Fig. 2.  Mussolini e Hitler, aliados fascistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Com o fim da guerra, a derrota da Itália e todos os traumas gerados pelo combate, Lina decide que é hora de fazer mudanças em sua vida, três coisas importantes acontecem: (1) ela se casa com o renomado artista italiano Pietro Bardi, (2) funda a revista “A Cultura della Vita” com o famoso teórico Bruno Zevi, (3) e em 1946 faz uma visita ao Brasil que mudaria sua vida para sempre. Lina gosta tanto do país que decide ficar, cinco anos depois, em 1951 adota o verde e amarelo como parte de sua vida, naturaliza-se brasileira. Isso explica o fato de muitas pessoas confundirem sua nacionalidade, a verdade é que ela é italiana naturalizada brasileira.

“Quando a gente nasce, não escolhe nada, nasce por acaso. Eu não nasci aqui, escolhi este lugar para viver. Por isso, o Brasil é meu país duas vezes, e eu me sinto cidadã de todas as cidades, desde o Cariri ao Triângulo Mineiro, às cidades do interior e da fronteira”. Lina Bo Bardi.

No princípio ela decide morar no Rio de Janeiro, apaixonada pela natureza e arquitetura da cidade. Entretanto, acaba indo parar em São Paulo, onde faria história e deixaria um legado incrível que viria a ser eternizado na história da arquitetura moderna brasileira. Apesar do grande sucesso e reconhecimento de hoje, Lina Bo Bardi teve grandes dificuldades enquanto morava no Brasil, passou por vários momentos de crise e falta de projetos, isso acontecia pelo fato de que, além de ser estrangeira, Lina era mulher, e na época o mercado de arquitetura no Brasil era predominantemente masculino. Também é importante destacar que ela buscava um estilo mais livre, solto, e moderno, algo bem diferente de tudo que era feito naquele período. Todavia, apesar dessas barreiras, por meio de seu trabalho, Lina conseguiu mostrar ao Brasil e ao mundo todo o seu potencial artístico, cultural e arquitetônico.

Em 1950 cria a revista Habitat, um ano depois, em 1951 projetou sua própria residência, a famosa Casa de Vidro (Fig. 3), no bairro do Morumbi, em São Paulo, considerada uma das obras mais importantes de sua carreira. Em 1957 começou a construir a nova sede do MASP (Museu de Arte de São Paulo), na Avenida Paulista, que tinha por característica um vão de 70 metros de comprimento, o maior da América Latina.

1323699394_casasbrasileiraswordpress_3
Fig. 3. Casa de Vidro.

Em 1958 Lina é convidada para dar conferências na Escola de Belas Artes da Universidade da Bahia, ainda no Nordeste recebe a proposta para dirigir o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) aonde projeta o restauro do Solar do Unhão e sua adaptação para a sede do museu. Essa experiencia no norte desperta nela o desejo de começar a trabalhar com comunidades de classe baixa usando materiais típicos do Brasil e fazendo o que ela chamava de arquitetura povera ou arquitetura simples. Retornando a São Paulo em 1966, retoma o projeto do MASP (Fig. 4), que após sua inauguração em 1968, se tornou um dos marcos mais importantes da arquitetura brasileira. Além de ter se caracterizar como um ponto de manifestações políticas seja de esquerda ou de direita.

Museu_de_Arte_de_São_Paulo_Assis_Chateaubriand_-_MASP.jpg
Fig. 4. MASP, SP.

Além dos já citados MASP, Casa de Vidro e Solar do Unhão, sua obra inclui outros projetos importantes como o SESC Pompeia (Fig. 5), A Igreja Divino Espirito Santo do Cerrado que foi inspirada no Panteão de Roma e o teatro oficina, que em 2015 foi considerado pelo jornal inglês The Guardiam o melhor teatro do mundo.

8502b682ea
Fig. 5. SESC Pompéia, SP.

Sua obra, entretanto, não engloba apenas projetos de arquitetura, mas também trabalhos de cenografia, artes plásticas, desenho de mobiliários, design gráfico assim como design de joalherias. Lina veio a falecer no dia 20 de marco de 1992, mas até hoje é considerada uma das maiores arquitetas modernistas que o Brasil já teve em sua história.

Para uma melhor compreenção do texto, assista também ao vídeo em nosso canal:

Referências:

1. Biografia Lina. Instituto Lina Bo e P.M. Bardi. Disponível em: <http://institutobardi.com.br/?page_id=87>. Acesso em 28 de Dezembro, 2018.

2. Lina Bo Bardi. Direção: Aurélio Michiles. Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, 1993. (50 min). Disponível em: <https://youtu.be/YBlK0-17VF0&gt;. Acesso em 28 de Dezembro de 2018.

_

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: