Biografia: Vida e Obra de Zaha Hadid

Zaha Mohammad Hadid foi uma arquiteta iraquiana com naturalização britânica, que nasceu em 1950 na cidade de Bagdá, é identificada com a corrente desconstrutivista da arquitetura.

O amor pela arquitetura começou aos seis anos de idade quando uma tia estava construindo uma casa no norte do Iraque. O arquiteto responsável pela obra era um amigo próximo da família, ele sempre mostrava os desenhos e modelos para a Zaha que se encantou por essa arte.

 

http _cdn.cnn.com_cnnnext_dam_assets_150922161404-roca-zaha-hadid-young
Foto 1. Zaha Hadid na infância em frente a Fontana di Trevi, em Roma, Itália.

Pouca gente sabe mas a primeira formação acadêmica de Zaha foi matemática, na Universidade Americana de Beirute, no Líbano. Porém, foi somente no ano de 1972, quando tinha 22 anos, que essa mulher começou a entrar de cabeça no mundo da arquitetura, se matriculando na renomada Architectural Association, em Londres, Reino Unido.

Depois de formada, Zaha trabalhou com seus professores Koolhaas e Zenghelis no conceituado Office for Metropolitan Architecture, em Roterdã, Holanda. A parceria durou entre 1977 e 1981, e foi uma etapa bastante frutífera na sua formação. O
sucesso profissional começou mesmo foi nessa mesma década de 1980 quando ela fundou sua própria empresa em Londres, a Zaha Hadid Architects. Nesse mesmo período, também lecionou na faculdade onde se formou – Architectural Association. Mesmo com pouco tempo de formação profissional, Zaha Hadid venceu um concurso em Hong Kong, ao criar o projeto de um clube chamado The Peak. Apesar de ser um dos trabalhos mais significativos da carreira da arquiteta, o projeto nunca saiu do papel. Esse é um exemplo de como é importante a participação de alunos e profissionais em concursos de projeto nacionais e internacionais.

 

th_65d1300db123ce22f6e2569fb36764f8_013
Foto 2. Esboço do ”The Peak”.

O fascínio pela arte abstrata – principalmente a vertente suprematista – aproximou Zaha da pintura, e ela passou a considerar o pincel um instrumento arquitetônico, já que até então sentia-se limitada pelos sistemas tradicionais de desenho da arquitetura. Esse é um outro ponto importante que no século XXI tem sido completamente desprezado por arquitetos. O desenho a mão livre foi, é, e sempre será uma das melhores expressões que temos a disposição.

Em 2004, Zaha Hadid se tornou a primeira mulher a receber o Prêmio Pritzker, que é o Nobel da arquitetura. Em 2012 Zaha também recebeu uma das maiores honrarias do Reino Unido, ela foi declarada Dama da Ordem do Império Britânico, em lembrança ao seu legado na arquitetura. Em 2015 foi laureada com a medalha de ouro do Royal Institute of British Architects. Os prêmios que ela recebeu poderiam preencher várias e várias linhas deste artigo, foram dezenas deles.

 

06-sm
Foto 3. Zaha recebendo o Pritzker em 2004.

 

Em entrevista a revista Azure Zaha disse que Niemeyer encorajou ela a buscar sua própria arquitetura, afirmando que o arquiteto brasileiro levou seu trabalho a um nível muito alto usando todas as vantagens do concreto em lindas formas fluidas. No Brasil Zaha tem um único projeto, o Edifício Residencial Casa Atlântica que deve ser inaugurado esse ano de 2018, na Praia de Copacabana no Rio de Janeiro.

 

azer
Foto 4. Centro Heydar Aliyev,  Azerbaijão

Mesmo sendo uma excelente profissional, Zaha não escapou das criticas, um ponto frequentemente levantado por especialistas é o alto custo de muitas de suas obras.

Falando em obras, Zaha gostava de construir desconstruindo, os principais materiais que ela utilizava eram o concreto, metal e vidro, essa arquiteta possui trabalhos em todo o mundo, merece um destaque especial aqui no nosso texto o Centro Aquático de Londres, o Museu MAXXI de Roma, Centro Rosenthal de Arte Contemporânea nos Estados Unidos, Guangzhou Opera House na China, e o Centro científico Phaeno na Alemanha.

 

Phaeno-Science-Center_Philip-Gunkel-5-1920x1280
Foto 5. Phaeno, Centro de Ciências, Alemanha.

Zaha Faleceu aos 65 anos em março de 2016, em Miami, nos Estados Unidos em decorrência de um ataque cardíaco. Essa é a história de uma grande arquiteta que superou várias barreiras por ser mulher e muçulmana, mas nunca fez disso um obstáculo, pelo contrário, trabalhou duro e mostrou todo o seu potencial ao mundo da arquitetura. Segundo Koolhaas (seu antigo professor e sócio), Zaha transcendeu as noções de arquitetura no Ocidente e conseguiu, desenvolveu “algo fundamentalmente diferente”.

“Seu sucesso não será determinado pelo seu gênero ou pela sua etnia, mas apenas pela abrangência dos seus sonhos e seu trabalho para alcançá-los (…) Sempre acredite no seu trabalho — ele vai conduzi-la através de qualquer situação difícil, mas aprenda a ajustar seu modo de pensar uma vez ou outra. Nunca desista” Zaha Hadid.

Para saber mais sobre essa grande Arquiteta acesse nosso canal no YouTube e se inscreva:

Vida e Obra de Zaha Hadid

 

_

Referências:
1. GLANCEY, Jonathan. 2003. The Story of Architecture. DK. London, UK.

2. Zaha Hadid: conheça sua história e contribuição arquitetônica. Archtrends Portobello. Disponível em: <https://archtrends.com/blog/zaha-hadid/&gt;. Acesso em: 30 mar. 2018.

3. A trajetória de sucesso de Zaha Hadid, a Rainha das Curvas da arquitetura. Viva Decora. Disponível em: <https://www.vivadecora.com.br/pro/arquitetos/zaha-hadid/&gt;. Acesso em: 30 mar. 2018.

 

_

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: